Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Elvis não morreu, continua vivo e mora numa roulotte na Califórnia

O Elvis não morreu, continua vivo e mora numa roulotte na Califórnia, é um blog de música, de momentos, de memórias, de eventos, de acontecimentos, novidades e reportagem sobre música.

20
Nov15

Folhetim #2 - A viagem

Elvis

Vera entra no aeroporto, no seu troley tem o essencial para a viagem. Dirige-se ao balcão de uma companhia aérea e pergunta, por 500€ qual o primeiro voo de ida nas próximas 4 horas? A funcionária processa a compra do bilhete, entrega-o, indica que o avião parte dentro de uma hora e o número da porta de embarque é o 27.

Passa as formalidades de segurança, dirige-se à porta 27, entrega o bilhete, entra na manga do avião. Foi acolhida por uma assistente, que lhe indicou o lugar. Vera estava num misto de nervoso e de alivio, precisa de fugir, precisa de ir sem saber quando regressa. A vida não tinha sido fácil nos últimos tempos, a sua relação de longa data havia terminado, foi trocada pela sua melhor amiga. No emprego negou-se a ficar mais intima do chefe, o despedimento foi o passo seguinte. De repente em dois meses Vera estava sem nada, estava sem vida, dos seus olhos azuis só saiam lágrimas. Movida pelo desespero, procurou primeiro a ajuda dos amigos, mas rapidamente percebeu que os amigos não eram assim tão leais, partilhavam agora a vida do seu ex namorado e da sua melhor amiga, não estando muito preocupados com o que sentia ou vivia, ou porque problemas passava. Sem capacidade de se sustentar por muito mais tempo, era altura de tomar decisões, tinha de começar do zero, arranjar emprego, procurar casa adequada às suas possibilidades, encontrar alguém com quem quisesse partilhar a vida. 

A equação que tinha para resolver, é uma equação que não tem espaço, não tem lugar é igual aqui ou noutro sitio qualquer. A única coisa realmente emocionante e positiva que se tinha passado na sua vida, foi um beijo! Um beijo fortuito numa carruagem de metro, uma pausa no seu infortúnio. Aquele momento, aquele breve momento, fê-la decidir, por um instante sentiu-se viva, mas quando o metro parou na estação, recusou-se a viver, saiu, abandonou aquele pedaço de vida. Eram 11 da manhã, os passageiros continuavam a entrar no avião, Vera pensava em tudo com uma velocidade extraordinária, pensava no desejo de desaparecer dali, no desejo de ser uma simples desconhecida no meio da multidão, pensava na traição do seu ex namorado, pensava na deslealdade da sua melhor amiga, pensava no beijo, no rapaz que a beijou, tinha curiosidade de saber quem era, o que fazia, para onde ia, com quem estava. Vera tinha uma página em branco, a porta do avião estava aberta…

 

a) Vera fica dentro do avião, chega ao destino e compra um bilhete de regresso

b) Vera sai do avião, tenta recompor a sua vida o melhor possível

c) Vera sai do avião e inicia uma busca pelo rapaz do metro

d) Vera fica no avião, vai sem destino e inicia a sua vida

 

As decisões que temos de tomar na vida, conduzem-nos sempre a destinos diferentes, decidir é uma demonstração de  grande sabedoria, ou em oposição, uma falta de noção da importancia de tomar decisões.

 

Leia o primeiro episódio aqui

 

Playlist Janeiro 2016

Video playlist

O Elvis na rede

Já passou...

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Eu

foto do autor

Visualizações