Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Elvis não morreu, continua vivo e mora numa roulotte na Califórnia

O Elvis não morreu, continua vivo e mora numa roulotte na Califórnia, é um blog de música, de momentos, de memórias, de eventos, de acontecimentos, novidades e reportagem sobre música.

19
Nov15

3 em 1

Elvis

Como é que alguém espera ser amado no meio da mentira? Mentir é amar? Omitir é amar? Disfarçar a verdade é amar? A minha resposta a estas perguntas é não. Mentir, omitir e disfarçar, não é amar! Mentira pura: é faltar à verdade, é convencer outra pessoa do oposto à realidade dos factos, a titulo de exemplo à pergunta tiraste daqui a minha carteira? O mentiroso responde: Não, sendo que na realidade tirou.

Omissão: é não revelar deliberadamente um ou vários factos, para que estes não se saibam, por exemplo: “Então como correu o dia no trabalho?” O omissor responde: “Correu médio, tive imenso que fazer, só saí para almoçar às 15:00, o dia foi cansativo”. Nesta resposta o omissor não revela o seguinte facto, “hoje a minha chefe assediou-me sexualmente". Com isto o omisso, não apresenta um facto relevante, permanece em segredo.

Disfarçar: é uma forma apurada de omissão, contando a verdade opta-se por não enfatizar o/os facto(os) relevantes, deixando uma ideia diferente dos factos reais. Por exemplo: “Divertiste-te ontem à noite?” A isto o disfarçado responde: “Estava animado, falamos muito, depois de umas cervejas, fala-se mais.” Ora esta frase contem toda a verdade, vejamos os facto: Estava animado, falou-se e bebeu-se cerveja. O disfarçado transmitiu a ideia de uma a noite divertida, claro com uns copos à mistura, mas sobretudo de diversão e animação. O que o disfarçado não disse é que se bebeu cerveja demais e isso causou desentendimento de opiniões nas conversas! A diferença entre o omissor e o disfarçado é que o omissor, não teria referido parte dos factos, por exemplo, bebeu-se cerveja, falou-se mais. O disfarçado inclui a cerveja e alguns detalhes para não ser acusado de ter omitido o facto de se ter estado a beber e que se falou mais por causa disso. Caso mais tarde se venha a descobrir que houve desentendimentos, pode afirmar sempre que contou a verdade sobre os factos, na medida em que a cerveja levou à conversa, como se falou mais, as conversas resultaram em desentendimentos o que tornou a noite numa animação! Ora o sentido final é bastante diferente do que inicialmente foi transmitido. O disfarce depende apenas da forma como se transmite a mensagem, é uma habilidade.

Eu não acredito no amor sem ser na verdade, nua e crua, sem rodeios, sem eufemismos, sem embelezamentos. A Verdade é o que é, não é para agradar ou desagradar, não é para ser melhor ou pior, a verdade é a verdade e é só uma! Da verdade nasce a confiança e da confiança cimentam-se as relações. Tudo o que não é verdade, é mentira, seja na forma de mentira pura, omissão ou disfarce, tudo o que não é verdade não serve ao amor, tudo o que não é verdade desrespeita o amor, os sentimentos e as relações. Se há amor, não pode haver mais nada sem ser a verdade, é assim que vejo é isto que eu quero para mim. 

É incrível mas há homens que acreditam nisto, eu acredito nisto, não sei quantos somos, mas há alguns que optam claramente por não ser os cabrões do costume!

 

O Elvis na rede

Já passou...

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Eu

foto do autor